Espanhol Português

O secretário-geral do Eixo Atlântico, Xoán Vázquez Mao, em declarações à Rádio Galega sobre a situação demográfica da euroregião, apela à perda de população para ser tratada como “uma verdadeira questão de Estado, tal como as alterações climáticas”.

A Galiza enfrenta uma ameaça e um desafio: o crescimento populacional. A comunidade galega tem sofrido nos últimos anos uma sangria demográfica que levou a comunidade ao seu pior número em 17 anos, com uma população de 2,7 milhões de galegos. Um forte declínio nos últimos anos, em que fatores como a crise económica desempenharam um papel decisivo nesta crise demográfica.

Para compreender a complexidade da questão, o Eixo Atlántico do Noroeste peninsular fez um raio-X da situação atual, que avisa que nos próximos dez anos a Galiza perderá 200.000 habitantes. Este relatório adverte que perder população significa perder “peso político; o futuro dos nossos netos está em jogo”.

“Quando falamos de demografia também falamos de infraestruturas”, disse o secretário-geral do Eixo, referindo-se às obras pendentes do Corredor Atlântico, à chegada do AVE à Galiza ou às ligações ferroviárias entre Ferrol e A Coruña ou entre A. Coruña e Lugo.