Espanhol Português

Costa classifica discurso de ministro das finanças holandês de “repugnante” e aponta “mesquinhez”

O primeiro-ministro, António Costa, classificou esta quinta-feira o discurso do ministro das finanças holandês, Wopke Hoekstra, de “repugnante” após reunião por videoconferência do Conselho Europeu.

Wopke Hoekstra acusou Espanha de não ter margem orçamental para lidar com a pandemia de Covid-19. Costa afirma que estas declarações

“É boa altura de compreenderem todos de que não foi Espanha que criou o vírus, nem foi Espanha que importou o vírus, o vírus infelizmente atingiu-nos a todos por igual”, afirmou Costa acrescentando que é preciso os diferente estados respeitarem-se uns aos outros.

“Se não compreendermos que prante um desafio comum temos de ter capacidade de responder em comum, então ninguém percebeu nada do que é a União Europeia”, atirou ainda.

Costa afirmou ainda que “se algum país da UE acha que resolve o problema do vírus deixando-o à solta nos outros países, está muito enganado”, concluindo que o “vírus não conhece fronteiras”.

O primeiro-ministro português concluiu o discurso afirmando que é “insuportável” trabalhar com pessoas como Wopke Hoekstra.