Espanhol Português

A próxima (e quarta) reunião do Fórum Cívico Ibérico ([email protected]) será no sábado, dia 11 de Julho. Neste dia discutiremos os seguintes tópicos: 1) Turismo Sustentável na Raia e 2) Reabertura da fronteira.

A quinta reunião será no sábado 5 de setembro. As reuniões de setembro serão semanais devido à proximidade da data da Cimeira Ibérica, que pode ser no final de setembro ou no início de outubro.

Resumo da terceira reunião

O Fórum Cívico Ibérico reuniu-se para a sua terceira reunião preparatória para a Cimeira Ibérica paralela da sociedade civil. Esta reunião serviu para discutir a infraestrutura e as instituições do espaço ibérico. Agora, mais do que nunca, devemos apoiar o Corredor Ibérico do Sudoeste para que exista uma verdadeira rede ibérica conectada às redes da Eurásia (Rota da Seda). No Fórum, temos o consenso de apoiar as quatro conexões ferroviárias acordadas na Cimeira Ibérica de 2003, na Figueira da Foz, e prometidas para datas já perdidas:

-2009 para a ligação Porto – Vigo,

-2010 para a conexão Lisboa – Madrid (por Elvas-Badajoz),

-2015 para a ligação Aveiro – Salamanca,

-2018 para a ligação Faro – Huelva.

Também estamos atentos ao restabelecimento do comboio Ruta de la Plata (Gijón-Sevilha), paralelo com a Raia, e dando prioridade na secção Plasencia-Salamanca. Por outro lado, argumenta-se que o comboio de alta velocidade é totalmente rentável entre as duas capitais e que as paragens no caminho não representam um problema para as economias locais. Isto porque a própria pobreza de isolamento sempre será uma alternativa pior, já que assim não existem oportunidades de desenvolvimento que possam ser exploradas.

O Fórum Cívico Ibérico encaminha-se para trabalhar em várias linhas de trabalho, como é o caso da coordenação entre associações e da reclamação de quatro conexões ferroviárias acordadas na Figueira da Foz. Exigimos uma solução para a da taxa de circulação para os trabalhadores transfronteiriços e que melhorem a rede de gás ibérica (com capacidade de exportação para a França) e do hidrogénio.

O Porto de Sines, ao sul de Lisboa, é um porto subaquático de águas profundas e que pode desempenhar um papel estratégico nas mencionadas redes de gás e de hidrogénio na Península Ibérica. Consideramos que Espanha e Portugal merecem ter uma coordenação institucional superior às meras embaixadas. Uma coordenação directa e interministerial, além do próprio diálogo multilateral dentro das instituições europeias ou ibero-americanas. Uma instituição exclusiva onde Estados e a Raia estejam presentes.

A estratégia de desenvolvimento transfronteiriça a ser acordada na Cimeira Ibérica deve servir para atrair investimentos e estabelecer população na Raia. Isto tem o nosso total apoio. Afirma-se também que ambos os governos devem: acelerar a transição da bitola ibérica para a bitola europeia, aproveitar as oportunidades na vasta zona marítima ibérica exclusiva e fortalecer os laços na Macaronésia.