Volta a fronteira da Raia por causa da crise do Coronavirus

Mobilidade por turismo ou ócio está proibida

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Três décadas depois, voltam os postos fronteiriços na Raia por causa da crise do Coronavirus. Esta foi a medida alcançada por Pedro Sánchez e António Costa após a reunião que tiveram, por videoconferência, neste domingo.

O primeiro-ministro afirmou que “os postos fronteiriços continuam e como tal serão restabelecidos os controlos. Não haverá turismo, nos próximos tempos, entre portugueses e espanhóis”.

O controlo da fronteira se fará de ambos os lados, o espanhol e o português, e o seu objectivo é impedir a passagem de veículos que vão por causa do turismo ou ócio, assim como outros movimentos que não tenham a ver com o transporte de mercadorias ou a mobilidade dos trabalhadores transfronteiriços.

Portugal está a adoptar medidas de confinamento similares às de Espanha, só que não com obrigação legal. Estas são voluntárias. Não obstante, a qualquer momento, pode ser decretado o estado de emergência (o que é o equivalente ao estado de alarma espanhol), se assim solicitar o presidente da república, Marcelo Rebelo de Sousa.

A decisão final será conhecida após um encontro, também por teleconferência, dos ministros do Interior e da Saúde da União Europeia, que vai acontecer nesta segunda-feira (16) e onde se vai definir o tipo de controlo sanitário nas fronteiras internas e externas da União Europeia para que seja possível parar o avanço do Coronavirus.

Noticias Relacionadas

Como chegámos a uma «Tempestade Perfeita»?

O que é uma «Tempestade Perfeita»? Normalmente quando utilizamos esta expressão estamos a descrever um fenómeno meteorológico que foi criado graças a confluência de vários

Deixe um comentário