A Eurocidade do Guadiana desenvolveu uma intensa atividade na Fitur

Uma delegação apresentou a Eurocidade como um destino transfronteiriço acessível da Península Ibérica

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Durante a sua presença na Feira Internacional de Turismo FITUR, a Eurocidade do  Guadiana realizou a apresentação do primeiro destino turístico acessível de toda a Raya Ibérica, para além de manter contactos com especialistas em sustentabilidade turística e operadores turísticos especializados em turismo acessível e cultural.

A Eurocidade do Guadiana esteve presente na FITUR em todas as vertentes: presencialmente, através de uma delegação que se deslocou à Feira de Madrid para realizar a apresentação da Eurocidade como um destino transfronteiriço acessível da Península Ibérica e manter encontros com agentes especializados; e virtual, através do Ayuntamiento de Ayamonte no stand virtual do Patronato Provincial de Turismo.

A presidente da Eurocidade, Natália Santos, apresentou o destino desde o stand do Patronato Provincial de Turismo em La Rábida, afirmando que “Ayamonte é um paraíso de luz  na margem do Guadiana, que forma com os municipios portugueses vizinhos de Castro Marim e Vila Real de Santo António o Agrupamento Europeu  de Cooperação Territorial e neste território os visitantes podem descobrir três concelhos e dois países num único destino ”.

Esteve também presente na apresentação, Luís Romão, director da Eurocidade, que destacou a importância da Estratégia Conjunta de Turismo que a entidade está a desenvolver, com um intenso trabalho de coordenação estratégica entre municipios que irá incentivar os turistas que cada um dos municípios possa atrair e a visitar o território, promovendo o consumo turístico  no território como um todo, bem como melhorando a oferta do destino. Dando uma especial importância à acessibilidade “estamos decididos a ser o primeiro destino turístico acessível da Península Ibérica, senão de toda a Europa. É uma questão de responsabilidade social, mas é também uma oportunidade de negócio para outros empresários da área turística. Estamos focados nas pessoas com necessidades especiais para que possam usufruir de tudo o que o nosso território tem para oferecer nas mesmas condições que para as outras pessoas ”, concluiu Romão.

No stand presencial da FITUR, o presidente da Plataforma Representativa do Estado de Pessoas com Deficiência Física – PREDIF, Francisco Sardón, destacou que “a sua entidade está empenhada em continuar trabalhando após esta primeira frase e acreditando na formação e sensibilização de todo o sector turístico da Eurocidade, bem como melhorar a acessibilidade dos seus recursos ”.

O programa de trabalho da representação técnica da Eurocidade na IFEMA,  proporcionou  encontros com personalidades de destaque da sustentabilidade turística, operadores turísticos e organizadores de viagens que manifestaram interesse nas ações que estão a ser desenvolvidas, bem como com outros agentes que assistiram à apresentação e que receberam informações sobre o potencial que um território como o nosso pode ter para os seus objetivos. O encontro com outros agentes de cooperação transfronteiriça e com gestores de projetos de outros pontos  da raia ibérica completou uma intensa jornada de trabalho.

Noticias Relacionadas

Como chegámos a uma «Tempestade Perfeita»?

O que é uma «Tempestade Perfeita»? Normalmente quando utilizamos esta expressão estamos a descrever um fenómeno meteorológico que foi criado graças a confluência de vários

Deixe um comentário