Espanhol Português

A espanhola Prisa saiu, 15 anos depois, da TVI mas os compradores não são aqueles que eram dados como certos há poucos meses. Um grupo de investigadores portugueses, de onde se destaca o nome da apresentadora Cristina Ferreira, a família Serrenho das tintas CIN e o CEO da Lusiaves Avelino Gaspar, ultrapassou a Cofina nesta corrida (que teve o seu grande revés com a pandemia e a queda do empréstimo obrigacionista que estava a acontecer) e a partir de agora são donos do canal que é a «bandeira» do grupo Media Capital.

Um dos novos donos, o músico Pedro Abrunhosa, isto segundo o jornal digital ECO, adquiriu cada uma das suas acções por 67 cêntimos. Este é um valor 67% superior a proposta anterior proposta pela Cofina.

A Prisa, que é proprietária do jornal El País, vendeu os 64,47% do capital da Media Capital por um valor de 36,8 milhões de euros. A partir de agora, o grupo de comunicação português terá 10 investidores, sendo Mário Ferreira, da Douro Azul, aquele com uma maior participação (30% do capital) mas ainda sem o domínio total em questões como a mudança do conselho de administração ou outras questões de fundo. A dona da TVI está avaliada em 150 milhões de euros, dívida incluída.

O que falta para o negócio estar concluído?

Este negócio ficará concluído no prazo de quinze dias a três semanas, já que os credores do grupo espanhol terão que dar o seu aval ao mesmo mas o pré-acordo foi já enviado tanto a CMVM como ao regulador do mercado de capitais espanhol, a CNMV.