Espanhol Português

Espanha conseguiu uma boa recuperação do mercado de trabalho, fixando, em 2019, a taxa de desemprego em 13,78%, o valor mais baixo desde 2008.

Em declarações ao TRAPÉZIO, antigo ministro das Finanças Bagão Félix defende que a saúde da economia espanhola é determinante para a economia de ambos os países da Península Ibérica e salvaguarda a importância de boas sinergias entre os dois países: “De algum modo, uma gripe em Espanha pode ser uma pneumonia em Portugal. É o nosso principal parceiro e é para onde exportamos mais. Somos muito dependentes da evolução de Espanha”.

Com várias empresas dos mais variados setores de atividade a cooperar entre si, Bagão Félix defende que “Espanha é um empurrão importante para a economia portuguesa. A taxa de desemprego tem descido significativamente em Espanha o que faz o rendimento disponível dos espanhóis aumentar. Há mais consumo e acaba por haver mais importação”.

Também ouvido pelo TRAPÉZIO, o ex-ministro das Finanças Eduardo Catroga defende igualmente que “a economia tem apresentado crescimentos muito razoáveis e é importante perceber que Espanha é o principal cliente português”.

Catroga relembra que muitos costumam dizer que “de Espanha, nem bons ventos, nem bons casamentos”, sem que a expressão faça qual sentido em termos económicos. “Tudo o que vem de Espanha tem um impacto muito positivo em Portugal”.

Em relação a Portugal, os dados divulgados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística mostram a taxa de desemprego ficou em 6,9% no final de 2019. A taxa agora revelada está corrigida da sazonalidade. No próximo mês serão publicados os valores referentes ao último trimestre do ano passado.