Español Português

O professor e pesquisador da literatura portuguesa na Universidade de Coimbra, Carlos Reis, recebeu o XV Prémio Eduardo Lourenço pela sua contribuição para o intercâmbio cultural luso-espanhol num evento realizado na última sexta-feira na Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço de Guarda (Portugal).

O prêmio Eduardo Lourenço, no valor de 7.500 euros, reconhece em cada edição personalidades ou instituições com intervenção relevante no campo da cultura, cidadania e cooperação ibérica. Em suas edições anteriores, foi para Maria Helena da Rocha Pereira (2004), Agustín Remesal (2006), Maria João Pires (2007), Ángel Campos Pámpano (2008), Jorge Figueiredo Dias (2009), César António Molina (2010), Mia Couto (2011), José María Martín Patino (2012), Jerónimo Pizarro (2013), Antonio Sáez Delgado (2014), Agustina Bessa-Luís (2015), Luis Sepúlveda (2016), Fernando Paulouro das Neves (2017), y Basilio Lousada Castro (2018).

O Centro de Estudos Ibéricos (CEI) foi criado em 2001 como uma associação transfronteiriça formada pela Câmara Municipal e pelo Instituto Politécnico de Guarda, a Universidade de Coimbra e a Universidade de Salamanca. O seu objectivo é promover a cooperação territorial na Raia central ibérica, desde o diálogo, o encontro das culturas e o intercâmbio de conhecimentos. O diretor do CEI é Eduardo Lourenço, um proeminente escritor iberista, que não pôde comparecer à cerimônia por motivos de saúde.