Espanhol Português

A ideia de um certificado de vacinação, que funcionará como um passaporte que vai permitir que todos aqueles que já foram vacinados contra a Covid-19 ou já tiveram a doença, e como tal estão imunes, possam viajar pela Europa, é para avançar. Este documento, que já está a ser utilizado na Dinamarca para alavancar o turismo, vai ser discutido pelos ministros europeus mas pode ser colocado em prática ainda antes do verão.

O primeiro-ministro português António Costa, o chefe de Governo que lidera a Europa neste semestre, considera que este documento vai permitir uma retoma do turismo, uma das áreas mais afectadas pela pandemia. O passaporte de vacinação, proposta apresentada pela primeira vez pelo governo grego, seria usado por vacinados, com teste negativo ou que já tiveram Covid e como tal tem anticorpos para a doença. Este documento vai facilitar a liberdade de circulação entre países; fomentar o mercado interno e ajudar numa «retoma mais tranquila do turismo».

A Madeira, o passaporte de vacinação e os nómadas digitais

Na Madeira é possível visitar o país apresentando um certificado sanitário que permite a que os turistas entrem no arquipélago através deste «corredor verde». Esta medida promete impulsionar o turismo na região, que teve uma quebra de 70%, e «representa um voto de confiança na nova fase que o mundo está a viver», como explica a Associação de Promoção da Madeira.

As agências de viagens escolheram a ilha como o «Destino Preferido» e até ao momento 2600 pessoas (de várias nacionalidades) já demonstraram vontade de viver/trabalhar como nómadas digitais na vila que está a ser criada.