Espanhol Português

O Dia Mundial do Empreendedorismo feminino, que se celebra a 19 de Novembro, foi assinalado pela Eurocidade do Guadiana com o evento virtual «Mujeres Empreendedoras». Este evento transfronteiriço uniu empresárias e líderes portuguesas e espanholas que durante o período da manhã trocaram experiências pessoais, profissionais e discutiram o valor e o papel das mulheres numa região e num mundo que enfrenta não só uma crise de saúde mas também económica. No meio deste «furacão» perfeito, como uma ideia pode mudar tudo?

Para Conceição Cabrita, «Cada vez faz mais sentido falar do empreendedorismo no feminino para que a nossa região não pare e não estagne». Na Eurorregião do Guadiana (da qual fazem parte os municípios de Vila Real de Santo António, Castro Marim e Ayamonte) existe um desejo por uma troca de ideias e de projectos que ajudam no desenvolvimento nos dois lados do rio, independentemente do idioma que falam.

Neste evento participaram empreendedoras ligadas a vertentes tão díspares como a cultura, investigação ou a educação, demonstrando que as mulheres podem liderar a nível social, económico e cultural. Durante este encontro foram abordados temas como o coaching feminino, a importância do papel da mulher no desenvolvimento das políticas europeias e no poder da cooperação.

Mulheres líderes, ideias inovadoras

«Ser uma mulher líder é participar numa luta milenar mas, no entanto, existe grandes mulheres empreendedoras que abrem caminho a uma mudança de paradigma na sociedade. Nós mulheres não devemos ter nenhum complexo e devemos demonstrar a sociedade que o género não é importante», afirmou Filomena Sintra, Vice-Presidente da Câmara de Castro Marim. A verdade é que a chegada do teletrabalho deixou ainda mais exposto o excesso de trabalho que as mulheres têm, tanto fora como dentro das respectivas habitações.

Para Natália Santos, a presidente da Eurocidade do Guadiana, a presença das mulheres nos locais de decisão são importantíssimos para o desenvolvimento e para tal «trabalhamos todos os dias para transformar este território num lugar mais igualitário onde as mulheres e meninas possam ter as mesmas oportunidades que os homens». Esta descriminação positiva representa um grande passo mas ainda é necessário fazer muito.

Mesmo sendo a maioria, as mulheres continuam a não ter a mesma visibilidade que os homens e apenas um terço ocupa lugares de decisão. Em Vila Real de Santo António e Ayamonte, pela primeira vez, as suas autarcas são mulheres. A nível macro, em cada um dos países, Espanha tem 4 presidentes da câmara do comércio, já em Portugal existem 91 mulheres no parlamento (que tem um total de 230 deputados).