Espanhol Português

A deputada não inscrita, Joacine Katar Moreira, apela ao Governo para que retome a ligação entre Madrid e Lisboa do comboio internacional Lusitânia, interrompida em março devido à pandemia da Covid-19. Joacine Katar Moreira critica a decisão unilateral da operadora espanhola Renfe de não repor a circulação “pelo menos no curto prazo” e lembra que essa ligação é uma alternativa “menos poluente” ao transporte aéreo.

Numa pergunta enviada ao Ministério das Infraestruturas e Habitação, Joacine Katar Moreira defende que é “fundamental manter a ferrovia como uma alternativa de transporte para Madrid”, por se tratar de “uma alternativa ecológica, sustentável, segura e competitiva”. “O abandono e/ou desinvestimento na ligação a Madrid entra em clara contradição com os objetivos da União Europeia”, alerta.

Joacine Katar Moreira considera que a suspensão da ligação Lisboa-Madrid coloca em causa a redução das emissões de gases até 2050 “tal como previsto no Roteiro para a Neutralidade Carbónica em 2050, aprovado pelo Conselho de Ministros a 6 de julho de 2019” e junta-se ao apelo da associação ambientalista Zero para que os governos de Portugal e Espanha não deixem terminar o comboio hotel entre as duas capitais ibéricas.

A deputada não inscrita critica ainda a decisão unilateral da transportadora ferroviária espanhola em não retomar, para já, a ligação. “Acontece que esta ligação é um serviço conjunto entre a CP [Comboios de Portugal] e a Renfe, com despesas e receitas partilhadas, pelo que a decisão não pode ser unilateral. E muito menos quando se trata de serviço público”, argumenta.

A ex-deputada única do Livre quer, por isso, saber “que medidas estão previstas pelas autoridades portuguesas e espanholas para contrariar a decisão da Renfe” e se o Governo tem em vista “uma ligação rápida, adequada e competitiva, que seja uma real alternativa à ligação por via aérea, entre as duas capitais num futuro próximo”, sublinhando que 2021 é o Ano Europeu do Transporte Ferroviário.