Pablo Iglesias: “Os governos de Espanha e Portugal são chamados a entenderem-se e serem aliados na Europa”

O vice-presidente espanhol justificou esta aliança porque "falamos de dois povos unidos pela geografia e cultura"

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O jornalista de La Vanguardia, Pedro Vallín, perguntou ao vice-presidente dos Direitos Sociais e Agenda 2030, Pablo Iglesias, no âmbito de uma entrevista recente, sobre quais devem ser as relações do governo espanhol com o de Portugal. Pablo Iglesias respondeu que “logicamente estes contactos pertencem à ministra (espanhola) dos Negócios Estrangeiros, Arancha González Laya, mas falamos de dois governos que são chamados a entenderem-se e a serem aliados na Europa”.

O secretário-geral de Unidas Podemos justificou esta aliança porque “falamos de dois povos unidos pela geografia, unidos pela cultura e por muitos elementos históricos. Isto envolve também o trabalho com territórios do nosso país que têm uma relação muito especial com Portugal; estou a pensar na Galiza e na Extremadura”.

O vice-presidente para os Direitos Sociais e Agenda 2030 reconheceu que “por vezes, os nossos dois países parecem ter vivido de costas voltadas, infelizmente mais Espanha de costas voltadas para Portugal do que Portugal de costas voltadas para Espanha, e acho que devemos trabalhar em uma aliança que tem a ver com a defesa dos fundamentos materiais da democracia que tornará os nossos dois países mais fortes na Europa”.

Noticias Relacionadas

Como chegámos a uma «Tempestade Perfeita»?

O que é uma «Tempestade Perfeita»? Normalmente quando utilizamos esta expressão estamos a descrever um fenómeno meteorológico que foi criado graças a confluência de vários

Deixe um comentário