Espanhol Português

Com o turismo com um peso cada vez maior na economia portuguesa, o presidente da câmara municipal de Lisboa, Fernando Medina, aposta num maior incentivo para este importante sector que todos os anos traz milhões de visitantes a capital portuguesa. Durante a apresentação do plano estratégico para o turismo de Lisboa de 2020 a 2024, Medina defendeu que se deve dar um maior protagonismo não só a cidade das sete colinas mas a todos os outros municípios que fazem parte da Área Metropolitana de Lisboa.

O plano estratégico do Turismo de Lisboa propõe 12 pólos turísticos, espalhados por vários municípios, que vão apresentar investimentos conjuntos para revitalizar estes locais. Nos próximos anos, pretende-se um maior desenvolvimento de zonas como a Costa da Caparica, a baía do Seixal ou a serra da Arrábida, alguns dos ex-líbris da Margem Sul do Tejo. Esta região, que é bastante conhecida pelas suas praias, tem como um dos principais “motores” económicos a Autoeuropa, fábrica da Volkswagen.

Para Fernando Medina, o turismo em Lisboa vale 6 Autoeuropas mas para que ele continue a evoluir é necessário dar “o salto” para outros pólos. Esta nova aposta pretende criar ganhos económicos na ordem dos 15 mil milhões de euros, o que é 10 vezes mais o que gera todo o sector do calçado no país.

O mercado espanhol é o quarto emissor de turistas que escolhem a região de Lisboa para passarem férias ou fazerem uma curta visita para admirarem a Torre de Belém, o Terreiro do Paço ou o Panteão Nacional.