Espanhol Português

Sabe o que é o «aturuxo»? Não, é normal. Este é um grito agudo tradicional galego que é normal no folclore e pode tanto ser emitido pelo público como pelos intérpretes no início de cada espectáculo.

Se quiser conhecer um pouco mais sobre o cancioneiro galego, o músico e produtor «Baiuca» (nome artístico de Alejandro Guillán) vai apresentar-se em Guimarães no Ciclo de músicas do mundo Terra. No dia 2 de Outubro, pelas 21:30, a Black Box do CIAJG (Centro Internacional das Artes José de Guimarães) vai receber este espectáculo que conjuga a música tradicional a electrónica e ao clubbing.

Nesta noite especial, Baiuca vai tocar ao vivo ferramentas contemporâneas (sintetizador, sampler) e instrumentos tradicionais como flautas e ocarinas. Instrumentos que fizeram parte do seu primeiro álbum, «Solpor», editado em 2018. Baiuca será acompanhado por Xosé Luís Romero (da banda de música tradicional Aliboria, um dos mais importantes percussionistas galegos).

A sonoridade assemelha-se a uma mistura de Luar na Lumbre com a perspectiva de Nicola Cruz. As imagens, que serão projectadas em directo ao longo deste concerto e que invocam motivos galegos, serão da responsabilidade do videoartista Adrián Canoura. Este jovem talento galego já apresentou os seus filmes experimentais em cidades como Montreal, Bogotá ou São Paulo.

Devido as normas sanitárias impostas pela pandemia da Covid-19, o espaço terá lotação reduzida e os espectadores são obrigados a usar máscara ao longo de todo o concerto. Por isso, na compra de um bilhete (que têm um custo de 10€) para o Terra 2020 será oferecida uma máscara com design exclusivo.