Con el patrocinio de:

Novo Banco vende participações que tinha em Espanha a Abanca

Operação permite que a Abanca aumente a atividade que detém em Espanha

Comparte el artículo:

Compartir en facebook
Compartir en twitter
Compartir en linkedin
Compartir en whatsapp
Compartir en telegram
Compartir en email

O Novo Banco concluiu a venda, a Abanca, da operação que detinha em Espanha. O leque vai das operações a retalho a banca privada. São 10 balcões e respetivos colaboradores que vão continuar a trabalhar para os clientes espanhóis mas desta vez com o selo da Abanca. A plataforma tecnológica da Abanca e a sua imagem corporativa vão passar a estar disponíveis nas agências que o Novo Banco tinha em Espanha. Santander, Donostia-San Sebastián, Pamplona, Granada, Alicante, A Coruña e Gijón são alguns dos locais que passam a contar com a presença do banco espanhol.

O banco decidiu desfazer-se desta operação para se focar na atividade que tem em Portugal. A operação entre o Novo Banco e a Abanca não teve o seu valor declarado. O Ministério de Assuntos Económicos e Transformação Digital e a Comissão Nacional dos Mercados e Concorrência já deram o seu aval positivo a esta compra. A instituição portuguesa, liderada por António Ramalho, indica que esta operação «não tem impacto material no resultado líquido esperado de 2021». Até Setembro, o Novo Banco obteve um resultado positivo acumulado de 154,1 milhões de euros, contrariando os 853,1 milhões de euros de prejuízo do ano anterior.

A Abanca também emitiu um comunicado sobre esta operação. Segundo o banco, «a operação ficará concluída com a realização do processo de integração tecnológica que previsivelmente terá lugar no último trimestre de 2022». Com a aquisição ao Novo Banco, a instituição espanhola consegue superar os 107 mil milhões de euros de volume de negócio. Desde 2014, tem conseguido aumentar a atividade que tem tanto na banca privada e pessoal como nas empresas.

Noticias Relacionadas