A Web Summit e a volta dos grandes eventos tecnológicos a Lisboa após a pandemia

Carlos Moedas anunciou uma fábrica de unicórnios e Lisboa vai receber um centro de apoio a startups

Comparte el artículo:

Compartir en facebook
Compartir en twitter
Compartir en linkedin
Compartir en whatsapp
Compartir en telegram
Compartir en email

Depois de um ano em formato virtual, a Web Summit voltou a ser realizada junto às margens do plácido Tejo. Mesmo sem a agitação e impacto de outros anos, 40 mil pessoas estiveram na MEO Arena e na FIL. Estes 4 dias marcaram a retoma do turismo apenas a pausa forçada pela covid-19. Pela primeira vez este evento contou com uma maior participação de mulheres do que de homens. O presidente da república, Marcelo Rebelo de Sousa, finalizou esta feira pedindo que no próximo ano haja uma participação de 100 mil pessoas.

Paddy Cosgrave, o criador da Web Summit, defendeu que o «futuro próximo» passa por Lisboa. Para ele o foco é fazer eventos irmãos no Brasil ou nos Estados Unidos. A possibilidade deste evento um dia ser feito em Espanha ficou entreaberta. Em 2018, houve a possibilidade do evento tecnológico ser realizado em Bilbau ou em Madrid. Lisboa vai ser a casa da Web Summit até, pelo menos, 2028.

Lisboa e a fábrica de unicórnios

Esta Cimeira ficou marcada pelo anúncio do novo presidente da autarquia lisboeta, Carlos Moedas, que pretende implementar na capital uma fábrica de unicórnios. Moedas apresentou-se a investidores e inovadores como um «autarca tecnológico». Na nação lusitana existem cinco empresas que são consideradas desta forma. Desde que a Web Summit chegou a Portugal o número de startups aumentou. Atualmente, no país existem tantos unicórnios (empresas que conseguiram alcançar a fasquia dos mil milhões de dólares) como em Espanha, Grécia e Itália juntos. O ecossistema empresarial espanhol foi representado em Lisboa por 30 empresas de áreas diversas como a farmacêutica, finanças ou viagens.

Pelo palco da maior feira de tecnologia passaram inúmeras figuras nacionais e internacionais. O antigo capitão da selecção espanhola e jogador do FCP, Iker Casillas, aproveitou a ocasião para dar a cara pelos benefícios da tecnologia e como esta pode ser usada para prevenir os problemas de saúde. A voz do dinossauro que falou nas Nações Unidos contra as alterações climáticas também marcou presença em Lisboa. Também presente esteve o responsável pelo processo de vacinação português, o vice-almirante Gouveia e Melo, que explicou o sucesso deste feito que foi realizado usando a «retórica de guerra».

Portugal vai receber o centro europeu de apoio às startups

Durante a Web Summit foi anunciado que o Pavilhão de Portugal, em Lisboa, vai receber o European Startup Nation Alliance. Este centro, proposto durante a presidência portuguesa, vai apoiar as startups e unicórnios que queiram aproveitar as oportunidades únicas oferecidas pelo mercado europeu. «Temos mais startups que os Estados Unidos mas as nossas startups enfrentam muito mais dificuldades», comentou o ministro da economia, Siza Vieira. O continente europeu apenas acolhe um décimo das grandes empresas tecnológicas a nível mundial. Na apresentação da ESNA estiveram presentes em palco não só o governante português mas também representantes de Espanha, Bélgica ou da Comissão Europeia.

Noticias Relacionadas

EL TRAPEZIO: o primeiro xornal ibérico

EL TRAPEZIO (2019) é unha publicación dixital dirixida ás comunidades hispanofalante e lusolusofalante. O seu obxectivo é crear unha opinión pública ibérica, dada a existencia