Comitivas lusa e brasileira encontraram-se no Palácio da Alvorada e destacaram-se de formas distintas

Encontro entre os dois presidentes só durou 20 minutos e centrou-se na cooperação económica e nos 200 anos da independência

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

A última paragem da agenda da visita oficial de Marcelo Rebelo de Sousa ao Brasil foi a Brasília, onde teve um almoço e uma reunião de trabalho com o presidente Jair Bolsonaro. Neste encontro, que servirá, segundo o chefe de Estado português, para reforçar as pontes entre os dois países, os jornalistas ficaram ao longe mas houve uma cerimónia de boas-vindas com guarda de honra que foi transmitida ao vivo e onde as duas comitivas se destacaram já que a lusa (onde para além do presidente também estava o ministro dos Negócios Estrangeiros e o embaixador português) esteve todo o tempo de máscara, ao contrário dos seus anfitriões que apostaram nos apertos de mão e abraços como forma de cumprimento.

Esta reunião entre os governantes dos dois «países irmãos» teve na economia, ciência, nas comemorações dos 200 anos da independência do Brasil (que acontecerá no próximo ano), na participação portuguesa na Bienal de São Paulo e na possibilidade de as vacinas dadas num país serem aceites em outro sem ser necessário ter que fazer quarentena. Estes foram os principais temas do encontro que decorreu no Palácio da Alvorada, a residência oficial do presidente brasileiro.

Desde que chegou a território brasileiro, Marcelo Rebelo de Sousa tem focado no papel cultural desta visita, que serviu para estar presente para a reinauguração do Museu da Língua Portuguesa, mas na sua agenda houve vários encontros de cariz político que reforça o papel diplomático que Portugal adopta e onde a construção de pontes sobrepõem-se a tomada de um lado em vez de outro. Se no primeiro dia o encontro foi com Lula da Silva, o último terminou com uma reunião de apenas 20 minutos com o presidente brasileiro Jair Bolsonaro. Lula e Bolsonaro deverão ser os dois principais candidatos nas próximas eleições, que irão decorrer em 2022.

Noticias Relacionadas

Deja un comentario