O turismo português regista uma recuperação e está com níveis de pré-pandemia

A recuperação aconteceu graças aos turistas nacionais mas o mercado espanhol continua a crescer

Comparte el artículo:

Porto, Portugal. Panoramic cityscape image of Porto, Portugal with the famous Luis I Bridge and the Douro River during dramatic sunset.

Pela primeira vez após o início da pandemia, Portugal ultrapassou os níveis turísticos que havia registado pela última vez em 2019. Estes valores foram registados, em parte, graças aos turistas portugueses. A recuperação turística também está a acontecer com os mercados externos, mas ainda não estão nos níveis pré-pandemia. O Reino Unido e Espanha são dois dos principais mercados emissores de turistas para Portugal. Os Estados Unidos são um dos novos mercados emissores que começa a crescer.

Em abril, período em que o país recebe sempre muitos visitantes graças a Páscoa, os estabelecimentos turísticos receberam seis milhões de dormidas. Estas equivalem a 2,4 milhões de hóspedes (1,93 milhões residem em Portugal). Comparando com o período homologo, estes valores apresentados pelo INE estão cinco vezes mais elevados. Em abril de 2021, Portugal estava a levantar, de forma faseada, as medidas de confinamento que tinha imposto, mas como ainda eram mantidas as restrições à circulação o turismo ainda enfrentava vários problemas.

Este crescimento no turismo português é impulsionado pelas regiões da Madeira, Alentejo e pelo Norte. O Centro de Portugal também registou recordes e superou os resultados alcançados no período pré-pandemia. Esta é uma das zonas do país favoritas dos portugueses. Segundo um comunicado assinado pela associação turística do Centro, «o mês de abril de 2022 foi o melhor abril de sempre para a atividade turística». Os responsáveis pelas unidades hoteleiras portuguesas esperam que os valores sentidos possam ser um indicador a manter para o resto do ano. Pedro Machado, do Turismo de Portugal, acredita que «se nada de anormal acontecer, é expectável que tenhamos um ano de 2022 histórico».

Noticias Relacionadas

A hora da Liberdade

Agora que estamos a poucas horas (mais precisamente sete) do dia em que comemoramos os cinquenta anos da Revolução dos Cravos está na altura de