Espanhol Português

Ainda com os ecos da Liga dos Campeões presente, e onde pela primeira vez apenas temos em competição equipas francesas e espanholas, os emblemas ibéricos começam a preparar a nova época desportiva.

Após a época mais conturbada na história e ainda sem a confirmação de que se haverá ou não adeptos nos estádios, os diversos emblemas começam as respectivas pré-épocas. Só que esta preparação em tempos de pandemia e com a tão aguardada vacina ainda como uma miragem (mesmo que se comece a falar cada vez mais dela), este trabalho está a ser estruturado com certos cuidados e um dos grandes cuidados envolve a saúde, com os jogadores a serem testados para a Covid-19 a cada duas semanas.

Se há um mito, dos vários existentes, sobre esta doença é que a mesma não ataca atletas. Desde o início do ano, inúmeros atletas, dos mais diversos desportos, testaram positivo e a grande maioria já está recuperada mas com a pandemia ainda presente nas nossas vidas e o número de novos a aumentarem em grande parte dos países europeus, o desporto não se safa desta situação. Só apenas nos dois países ibéricos, vários atletas testaram positivo para a Covid-19.

Covid-19 no futebol ibérico

Em Espanha, na poderosa La Liga (mas também na segunda divisão), existem 22 casos positivos em 11 equipas, onde se destacam conjuntos como o Real Madrid, Barcelona, Atlético Madrid, Valência ou o Athletic de Bilbao.

No outro lado da fronteira, em Portugal, as mais recentes confirmações vieram da parte do Sporting, que está a começar a nova temporada.

Após férias fora do país, como possíveis destinos destas férias fala-se em Espanha ou em França, os jogadores Luciano Vietto e Rodrigo Battaglia testaram positivo e foram afastados da concentração oficial do conjunto.

Por causa desta pandemia, e só em Portugal, houve uma perda de receitas na ordem dos 150 milhões de euros.