Español Português

A Real Academia de Jurisprudência e Legislação de Espanha nomeou como acadêmico correspondente a Frigdiano Alvaro Durántez Prados, doutor em ciências políticas e autor do conceito geopolítico e geolinguístico da “iberofonia”.

Depois de uma longa carreira profissional e de pesquisa, no ano passado Durántez Prados publicou o livro “Iberofonia e Paniberismo. Definição e articulação do Mundo Ibérico”, onde enfatiza “a potencialidade das duas principais línguas ibéricas, espanhol e português, juntamente com elementos profundos e numerosos de natureza cultural, histórica, geopolítica e cooperativa, estão na base do Espaço multinacional de países de línguas espanholas e portuguesas , o chamado Espaço Pan-Ibérico ou Iberofonia, que corresponde em grande parte à soma da Comunidade Ibero-Americana das Nações e da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa”.

A iberofonia, segundo este geopolitólogo, “é um conjunto multinacional que reúne mais de 800 milhões de pessoas e mais de trinta países de todos os continentes, que contitui o primeiro espaço linguístico do mundo, e que representa um quinto da superfície do planeta, bem como o décimo em termos demográficos”.

Durántez Prados reconhece que “nos últimos anos foram tomadas medidas concretas e verificáveis em seu processo de articulação, que contribuirá para dar maior visibilidade e influência internacional aos países iberófonos, para promover a cooperação horizontal e triangular entre Estados da América, Europa, África e Ásia, e para equilibrar em termos geoculturais alguns aspectos e cosmovisões homogeneizadoras da globalização em curso”.

O discurso de incorporação de Frigdiano Álvaro Durántez Prados, como acadêmico correspondente, será amanhã quarta-feira, 30 de outubro de 2019, às 19h00, em sessão pública, na Real Academia de Jurisprudência e Legislação da Espanha (C/Marqués de Cubas, 13). O título do discurso é: “La articulación jurídica del Mundo Iberófono a 500 años de la Primera Circunnavegación”.