A linha de Salamanca a Portugal vai estrear a catenária por fases a partir do verão

Os trabalhos centram-se na catenária e nas instalações de segurança afectadas

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O administrador das infra-estruturas ferroviárias (Adif) anunciou a ligação da catenária da linha convencional entre Salamanca e Fuentes de Oñoro, na fronteira com Portugal, em troços a partir deste verão, para completar toda esta acção antes do final do ano, de acordo com o prazo fixado para este projecto, que faz parte do impulso do Corredor Atlântico.

Desta forma, a Adif tem um calendário de arranque da linha de contacto para a electrificação deste troço ferroviário que ligará a malha portuguesa a Salamanca e Medina del Campo, que faz parte do itinerário desenhado pela União Europeia para a circulação de mercadorias em linhas ferroviárias.

Naquela época, segundo fontes consultadas, continuam os trabalhos tanto nas obras da catenária, quanto nas instalações de segurança afectadas. Para iniciar-se no verão, está prevista a ligação da catenária à tensão eléctrica de Salamanca e Fuentes de Oñoro num processo planeado para ser realizado em trechos.

Desta forma, a Adif calcula que esta tarefa esteja finalizada até ao fim do ano e os trabalhos estão a ser desenvolvidos “com normalidade”. Portanto, o administrador das infra-estruturas ferroviárias prevê cumprir o prazo estipulado, que se situa antes do fim de 2021. O orçamento geral do estado (PGE) contempla um valor de 18,84 milhões para a electrificação do eixo da fronteira Salamanca-Portugal, no âmbito da Rede Transeuropeia de Transportes (RTE-T).

Nos últimos meses, avançaram as obras para entrar nas fases anteriores à energização e teste da catenária, que permitirá a circulação de comboios eléctricos por este corredor ferroviário. Em Agosto do ano passado iniciou-se o assentamento da catenária, electrificada a 2×25 kV em corrente alternada, apta a rodar a 200 quilómetros por hora numa via de bitola ibérica.

Por isso, ainda será necessário esperar alguns meses para que a electrificação entre Medina del Campo (Valladolid) e a fronteira portuguesa seja concluída. A Adif concluiu, em Dezembro de 2015, estas obras entre Medina e Salamanca, que permitiram também a ligação com a Linha de Alta Velocidade Madrid-Galiza. Esta acção, na qual foram investidos 53,1 milhões de euros, representou uma significativa economia de tempo na viagem entre Salamanca e Madrid, que actualmente dura uma hora e 36 minutos, face às duas horas e 36 minutos anteriores.

A electrificação da linha Salamanca-Fuentes de Oñoro supõe um elevado investimento pois requer a instalação da catenária e instalações de segurança, a execução de subestações eléctricas e o comando de energia (comando das instalações), para além da regularização de medidores, substituição de serviços que possam ser afectados pelas obras e medidas de protecção acústica.

Catenária

O Conselho de Administração, em dezembro de 2017, aprovou a adjudicação das obras de instalação da catenária de electrificação do troço Salamanca-Fuentes de Oñoro no valor de 31,7 milhões (IVA incluído). No entanto, o contrato não foi formalizado até Fevereiro de 2018.

Este contrato, adjudicado à UTE (União Temporária de Empresas) formada por Interlocks e Sinalização Ferroviária (ENYSE) e a Sociedade Espanhola de Montagens Industriais, tem um prazo de execução de 18 meses.

Estas acções, segundo a Adif, vão permitir continuar a electrificação de toda a linha Medina del Campo-Salamanca-Fuentes de Oñoro, para além de ajudarem a melhorar a interoperabilidade com a rede ferroviária portuguesa, favorecendo o aumento do tráfego internacional de mercadorias através do Corredor Atlântico. Este eixo liga Sines / Lisboa às redes ferroviárias francesa e alemã através da rede espanhola, passando por Salamanca e Irún.

Noticias Relacionadas

Como chegámos a uma «Tempestade Perfeita»?

O que é uma «Tempestade Perfeita»? Normalmente quando utilizamos esta expressão estamos a descrever um fenómeno meteorológico que foi criado graças a confluência de vários

Deixe um comentário