Espanhol Português

A Universidade de Salamanca e o Governo do Brasil assinaram um convénio interinstitucional que vai permitir a que os funcionários brasileiros das áreas da Justiça e da Segurança Pública possam realizar cursos presenciais de mestrado e de doutorado em Salamanca. Este acordo vai favorecer a consolidação de laços de cooperação e acções específicas, especialmente no que se refere aos estudos e pesquisas promovidos pela Universidade de Salamanca através do GIR Justiça, Sistema Penal e Criminologia, Grupo de Estudos sobre Corrupção, Mestrado Universitário em Estratégias Anticorrupção e Políticas de Integridade, o Mestrado em Democracia e Boa Governação, o Mestrado em Análise Económica do Direito e Políticas Públicas e o Programa de Doutorado em Estado de Direito e Governação Global.

Os funcionários do Ministério que forem admitidos nestes cursos terão direito a afastamento remunerado das suas actividades profissionais durante o exercício dos estudos por tempo limitado, conforme estipulado no acordo assinado pelo Vice-Reitor para as Relações Internacionais da Universidade de Salamanca, Efrem Yildiz Sadak e o chefe de Gabinete do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Rodrigo Sorrenti Hauer Vieira, que estavam acompanhados pelo Vice-Reitor de Pós-Graduação e Formação Permanente, Nicolás Rodríguez García.

Troca de experiências

O objectivo deste convénio e a promoção do desenvolvimento de agentes públicos em prol da prestação de melhores serviços à população e atender a uma das prioridades do actual Ministério da Justiça, que é a formação de profissionais de carreira. A oportunidade de troca de experiências e conhecimentos técnicos entre as instituições é fruto do grande interesse do ministério em “avançar nas directrizes políticas de integridade, governação global e combate à corrupção”, explicou Sorrenti.

” O objectivo é consolidar vínculos de cooperação e acções específicas por meio do intercâmbio de conhecimentos técnicos e académicos para a melhoria institucional no âmbito da Justiça e Segurança Pública”, sublinhou Yildiz.

O número de vagas para os funcionários brasileiros na Universidade de Salamanca é ilimitado, segundo o acordo de captação que tem vigência de quatro anos e pode ser prolongado por outros quatro.

Os primeiros interessados terão que participar num processo seletivo em Dezembro, altura em que serão selecionados os estudantes admitidos para o próximo período lectivo, que vai começar em Setembro de 2021.