Pedro Sánchez mantém o Secretaria de Estado para Ibero-américa e o Caribe

A nova ministra dos Negócios Estrangeiros, González Laya, ainda não nomeou ou ratificou os seus cargos

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O governo de coligação PSOE-Unidas Podemos mantém a Secretaria de Estado da Cooperação Internacional e para Ibero-américa e o Caribe em seu organograma, já publicado no Diário Oficial do Estado. A Ibero-américa continuará a ser uma prioridade na política externa espanhola.

A nova ministra das Relações Exteriores do governo de Pedro Sánchez, Arancha González Laya, que tem uma vasta experiência nas Nações Unidas, na Organização Mundial do Comércio e na Comissão Europeia, pretende orientar a ação externa do governo para a “diplomacia econômica”, explicou Moncloa em nota.

Os 22 ministérios terão um total de 30 secretarias de Estado, órgãos superiores dos quais terão todas as carteiras, exceto as de Saúde, Consumidor, Universidades, Cultura e Agricultura.

Juan Pablo de Laiglesia é o atual Secretário de Estado da Cooperação Internacional e para Ibero-américa e o Caribe. Nos próximos dias, a nova ministra decidirá sobre a continuidade no seu cargo.

Além dessa Secretaria, o organograma do Ministério das Relações Exteriores inclui a Secretaria de Estado de Assuntos Exteriores, a Secretaria de Estado da União Europeia e a Secretaria de Estado da Espanha Global.

Noticias Relacionadas

Como chegámos a uma «Tempestade Perfeita»?

O que é uma «Tempestade Perfeita»? Normalmente quando utilizamos esta expressão estamos a descrever um fenómeno meteorológico que foi criado graças a confluência de vários

Deixe um comentário