Espanhol Português

O negócio entre a Prisa, dona da Media Capital, e a Cofina está cada vez mais perto de ser finalizado. Esta semana, os acionistas da Prisa aprovaram a venda à empresa liderada por Paulo Fernandes, que anunciou um aumento de capital de 85 milhões de euros no âmbito desta aquisição.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), ficou esclarecido que o aumento de capital “por uma ou mais vezes, por entradas de dinheiro” foi aprovado por 99,48% do capital representado, enquanto 0,52% optaram pela abstenção.

Recorde-se que no comunicado enviado à CMVM a 23 de dezembro, a Prisa informava que o preço de aquisição tinha sido revisto em baixa para os 123,29 milhões de euros, valor que, somado à dívida da Media Capital, acabou por resultar numa avaliação da Media Capital em 205 milhões de euros. O valor inicial era de 255 milhões de euros. “A alteração acordada entre as partes estabelece o preço final da transação, sem possibilidade de ajustes de 123.289.580 euros, sobre uma base de um valor de empresa (enterprise value) de 205.000.000 euros. Esta alteração reflete o acordo entre as partes para dar total segurança na execução da operação”, referia o comunicado, acrescentando que “a execução da operação continua a avançar favoravelmente” por parte dos reguladores. O valor da venda da Vertix, detentora de 94,96% da Media Capital, ficou assim fixado nos 123,9 milhões de euros e o negócio, ao que tudo indica, ficará concluído ainda durante o primeiro trimestre deste ano.

O anúncio da luz verde dada por acionistas da Prisa e também da Cofina fez com que as ações da dona do Correio da Manhã, CMTV e Jornal de Negócios escalassem para máximos de setembro. A valorização aconteceu logo após o anúncio do aumento de capital.