Secretário-Geral da ONU “está entristecido” com os acontecimentos vívidos em Washington

Num comunicado do porta-voz da ONU, destaca que os líderes políticos devem pedir aos seus seguidores que não usem da violência

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O Secretário-Geral, António Guterres, “está entristecido” pelos acontecimentos vívidos esta quarta-feira no Capitólio, em Washington, segundo um comunicado publicado pelo seu porta-voz, Stephane Dujarric.

“Diante tais circunstâncias é importante que os líderes políticos façam compreender aos seus seguidores a necessidade de não se usar violência e respeitar os processos democráticos e o estado de direito”, prossegue a nota.

A reação do porta-voz foi produzida em resposta a perguntas feitas pelos jornalistas depois da situação vivida esta quarta-feira em Washington, quando uma multidão com bandeiras a favor do presidente americano que vai em breve sair da cadeira, Donald Trump, irrompeu pelo Capitólio, edifício que alberga as câmaras do Congresso e do Senado dos Estados Unidos.

A acção da turba levou a suspensão da votação no Congresso que naquele momento estava a decorrer para certificar Joe Biden como o vencedor das eleições democráticas celebradas no país em Novembro passado. A entrada violenta obrigou a colocar a salvo em salas seguras os congressistas.

Pouco antes, Trump “atiçou” os seus seguidores numa manifestação em que se negou, como tem feito desde Novembro, a aceitar o resultado das eleições.

Espero que a paz prevaleça

Volkan Bozkir, presidente da Assembleia Geral da ONU, também expressou a sua consternação pelas cenas que aconteceram no Capitólio. Num tweet, Bozkir disse que os “Estados Unidos é uma das principais democracias do mundo”.

“Acredito que a paz e o respeito pelos processos democráticos vão prevalecer no nosso país anfitrião neste momento crítico”, sublinhou.

Assalto inaceitável

Pela sua parte, a União Interparlamentaria (UIP), organização internacional que promove o diálogo parlamentar mundial e a democracia representativa, também denunciou a violência.

“A UIP e a comunidade parlamentar condenam energicamente a violência e o assalto ao Capitólio dos Estados Unidos por parte de manifestantes na quarta-feira, dia 6 de Janeiro”, disse o organismo num comunicado.

“Deve-se respeitar a integridade deste bastião da democracia e de os representantes da população dos Estados Unidos”, instou.

Martin Chungong, secretário-geral da UIP, disse que estava “profundamente consternado” pela notícia da violência.

“Este é um ataque inaceitável e vergonhoso contra a democracia e os seus representantes”, disse.

Noticias Relacionadas

Como chegámos a uma «Tempestade Perfeita»?

O que é uma «Tempestade Perfeita»? Normalmente quando utilizamos esta expressão estamos a descrever um fenómeno meteorológico que foi criado graças a confluência de vários

Deixe um comentário