Espanhol Português

A festa vai regressar às Aldeias Históricas de Portugal. Entre Junho e Novembro, a cultura, gastronomia, tradições, costumes, património, lendas e mitos das 12 aldeias históricas. A programação da iniciativa «12 em Rede – Aldeias em Festa» vai apresentar um conjunto de iniciativas que estão a ser preparadas para terem presença do público mas também podem ser vistas através de «live streaming».

As Aldeias Históricas após o desconfinamento são um destino de eleição pois para além da maior segurança que apresentam por não serem destinos de massas também oferecem segredos para descobrir e redescobrir no ciclo «12 em Rede – Aldeias em Festa». Esta iniciativa vai começar a 5 de Junho, em Trancoso, e termina a 6 de Novembro, em Monsanto. Tal como nas edições anteriores, o ponto de partida de cada evento estará sempre algo que pertence à memória coletiva de cada aldeia, como uma personagem, uma lenda ou um conto tradicional, um acontecimento histórico ou um elemento patrimonial. Ou seja, a História, mas também as estórias e as lendas do território vão sair dos livros e do imaginário da comunidade e ganhar vida nas ruas de cada aldeia. Esta iniciativa constitui uma oportunidade para ajudar à recuperação e dinamização económica do território, uma vez que será realizada com «portas» abertas ao público mas sem descurar as medidas sanitárias necessárias.

Perdidas entre montes e vales da verdejante paisagem do interior de Portugal, repletas de lendas e castelos, sabores e tradições, as aldeias de Almeida, Belmonte, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Idanha-a-Velha, Linhares da Beira, Marialva, Monsanto, Piódão, Sortelha e Trancoso são paraísos escondidos que nos levam numa viagem ao tempo de reis e rainhas, viagens épicas e infinitas batalhas que escreveram a História de Portugal como a conhecemos, um país de templários e conquistadores.

Até Maio, segundo informações que vários órgãos de comunicação social conseguiram junto da secretária de Estado do Turismo, Portugal espera abrir as suas fronteiras ao turismo.