Espanhol Português

As magníficas escadarias da Livraria Lello, na cidade do Porto, são icónicas e valem qualquer bilhete que lhes possam cobrar na entrada. As filas a porta (isto antes da pandemia) fazem parte do cenário da cidade e que for até a capital nortenha e não visitar a mais importante livraria portuguesa, não conhece bem a mística portuense. Para que isto não aconteça, conheça um pouco mais sobre a Livraria Lello & Irmão, local que inspirou JK Rowling, que chegou a viver na cidade, para escrever “Harry Potter” e chamou a atenção do premiado escritor espanhol Enrique Vila-Matas, que a apelidou como “a mais bonita livraria do mundo”. 40% dos seus visitantes são de origem espanhola.

Na rua das Carmelitas, em pleno centro histórico da cidade, encontramos esta livraria, inaugurada em 1906, que é considerada pelo guia de viagem “Lonely Planet” como uma das mais belas do mundo. Na inauguração deste espaço estiveram presentes figuras como Guerra Junqueiro e Afonso Costa, dois nomes incontornáveis da história de Portugal do século XX.

De Camilo Castelo Branco ao restauro

Sempre associados aos grandes momentos da literatura portuguesa, tendo sido os primeiros a editar parte das obras de Camilo Castelo Branco, a Livraria Lello sofreu obras de restauro e actualização de ficheiros que são património nacional.

A digitalização do acervo foi acompanhada pela criação de uma galeria de arte, que passou a receber tertúlias e concertos, tornando-se num importantíssimo espaço cultural da cidade. Aqui a cultura e a irreverência encontram-se de “braços dados”.

Devido ao grande fluxo de turistas, a partir de 2015 a entrada começou a ser paga mas sujeito a desconto na compra de qualquer uma das obras a venda nesta livraria que une a arte a ciência.

Bustos de iberistas

Nestas visitas, para além de poder adquirir obras de alguns dos mais importantes autores portugueses e internacionais, poderão subir as escadarias em espiral que fazem lembrar “flores exóticos” e que inspiraram JK Rowling, ver os 55 painéis de vidro de origem neogótica da autoria do arquitecto holandês Gerardus Samuel van Krieken, os tectos trabalhados, o vitral colorido e os bustos dos iberistas Antero de Quental, Eça de Queirós ou de Teófilo Braga (escritor e antigo presidente da República).

Estes são alguns dos detalhes a ter em atenção durante a visita a Livraria Lello e às suas preciosidades literárias.