Español Português

Administrador e diretor do semanário Sol, Mário Ramires, afirma em um artigo intitulado “Aqui ao lado, Espanha”,citando António Costa, que um governo espanhol instável consegue crescer economicamente mais do que um governo português estável.

Mário Ramires afirma que “mesmo com um líder fraco e sem carisma como Mariano Rajoy, ainda assim teve mais investimento público nos últimos anos do que Portugal”. Acrescenta que, para além da rede rodoviária: “em matéria de infraestruturas – para além da rede viária, em que Portugal não está mal servido -, está já a anos luz de Portugal, tanto no que toca à rede de aeroportos e aeródromos, como, sobretudo, na rede de oleodutos e gasodutos e, principalmente, na rede ferroviária, com alta velocidade a ligar o país todo ao resto da Europa (excluindo apenas Portugal), tanto no norte (Galiza incluída, até Vigo), como no centro (até à fronteira de Badajoz) e no sul (de Sevilha a Málaga). Enquanto Portugal fica refém de umas dezenas de motoristas e não tem alternativas”.

O diretor acrescenta que o salário mínimo espanhol é 1,5 vezes o salário mínimo Português. Ele também afirma que “Há décadas que os portugueses já não vão a Espanha comprar guloseimas, álcool e charutos, como iam quando tinham mais poder de compra do que os espanhóis, nos idos anos 70 e 80 do século passado. Agora, só lá vão, os da raia, para abastecer o carro ou o camião de combustível ou comprar bilhas de gás, porque a carga de impostos nesses bens de primeira necessidade nada tem a ver com a desmesurada e injustificada carga de impostos em Portugal”.

Pelo contrário, o gestor do semanário vê os espanhóis “com mais e mais poder de compra comparativamente com os portugueses, eles continuam a escolher Portugal para fazer as suas compras e passar as suas férias, tal como fizemos, pelo contrário, há mais de 30 anos.