O Supremo Tribunal do Brasil anulou todas as condenações contra Lula e este poderá apresentar-se às eleições de 2022

O procurador-geral da República vai apelar da sentença

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O Supremo Tribunal Federal decidiu, nesta segunda-feira, anular todas as condenações por suposta corrupção contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Esta decisão antecede o próximo julgamento de parcialidade contra o ex-juiz Sérgio Moro e pode ser uma solução digna de Salomão para ambas as partes. Para fins práticos, representa uma “amnistia” tanto para Lula quanto para Moro.

Esta anulação de todos os processos contra Lula foi uma surpresa, uma verdadeira bomba, porque significa que o ex-presidente ibero-americano recupera os seus direitos políticos e, portanto, pode ser candidato à presidência nas eleições do próximo ano, em 2022. O julgamento do juiz Edson Fachin é baseado no facto de que Moro não era competente para julgar um caso fora da sua jurisdição.

O Supremo Tribunal Federal julgou a falta de provas e mensagens que a equipa de procuradores da Lava Jato trocou com o ex-juiz Moro e acabou por levar Lula à prisão e impedir a sua presença nas eleições de 2018.

O Procurador-Geral da República, um bolsonarista, vai recorrer da sentença.

Noticias Relacionadas

Como chegámos a uma «Tempestade Perfeita»?

O que é uma «Tempestade Perfeita»? Normalmente quando utilizamos esta expressão estamos a descrever um fenómeno meteorológico que foi criado graças a confluência de vários

Deixe um comentário