Parque Natural do Douro Internacional, a porta de entrada em Portugal

Um dos destinos de natureza mais incríveis da Europa traz-nos os verdadeiros «contrabandistas» ibéricos

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

O Parque Natural do Douro Internacional foi criado em 2003 e é a entrada, em Portugal, do rio Douro. Este parque, que tem 86.834,82 hectares, é uma das zonas mais importantes a nível ibérico na conservação da avifauna, sendo possível ver grifos, abutres e águias, para além de bosques com uma vegetação densa e que pode ser visitada em agradáveis caminhadas tanto pelo lado português como pelo espanhol desta reserva, que é um dos destinos de natureza mais incríveis de toda a Europa. Com flores de mil cores e cursos de água esplendorosos, uma visita a este local é digna de ficar recordada nas mais belas fotografias.

Partilhando uma fauna e flora semelhantes, tanto o Parque Natural do Douro Internacional como o Parque Natural Arribes del Duero trabalham em conjunto para a protecção da natureza. A garganta do rio e as escarpas são as fronteiras físicas que separam Portugal de Espanha. Parte integrante da Meseta Ibérica, o parque natural abrange os municípios de Figueira de Castelo Rodrigo, Freixo de Espada à Cinta (a vila manuelina), Miranda do Douro e Mogadouro.

É dentro deste parque que encontramos uma das suas surpresas, a língua mirandesa, a segunda língua oficial do país. Para além do mirandês, que pode ser encontrado nas placas informativas dos espaços públicos, também temos nos Pauliteiros de Miranda (dança típica de origens celtas) uma demonstração das tradições dos povos que vivem no interior do parque. Barca d’Alva, a histórica aldeia de Castelo Rodrigo e as gravuras de Foz Côa são alguns dos locais a anexar no seu percurso pelo Parque Natural do Douro Internacional. Depois destas visitas, sente-se a mesa para degustar a famosa Posta Mirandesa e as alheiras.

Entre os 700 e os 800 metros de altitude, por entre vales profundos escavados pelo rio, é possível conhecer uma outra faceta deste local selvagem que é apelidado como Grand Canyon da Europa. Caminhadas, miradouros (o da Penha das Torres é o ponto mais oriental de Portugal) e viagens de barco são algumas das formas que pode usar para admirar o Douro e todas as suas belezas.

Noticias Relacionadas

Como chegámos a uma «Tempestade Perfeita»?

O que é uma «Tempestade Perfeita»? Normalmente quando utilizamos esta expressão estamos a descrever um fenómeno meteorológico que foi criado graças a confluência de vários

Deixe um comentário