Español Português

Os municípios de Vilar Fomoso, do lado de Portugal, e de Fuentes de Oñoro, do lado de Espanha, querem formar uma só força sem barreira geográfica, ou seja uma cidade. Na base do projecto está o receio da desertificação, na sequência da construção de uma nova ligação entre a A25 e a A62, que pode votar as duas localidades ao esquecimento.

Segundo adianta o jornal Expresso, a eurocidade abrangeria também Almeida e Cuidad Rodrigo e permitiria “lutar por projectos de interesse regional, com financiamento da União Europeia para territórios fronteiriços”. A explicação é de Isidoro Alanos, alcaide de Fuentes de Oñoro, um dos defensores do projecto e que teme a perda de quase 400 postos de trabalho directos com a construção da nova ligação.

O presidente da Junta de Freguesia de Vilar Formoso considera que a eurocidade pode “diminuir os impactos da ligação por autoestrada”. António Machado reconhece que a cooperação com os vizinhos espanhóis é “muito boa”, mas não quer ficar por aqui. Está em cima da mesa, por exemplo, a requalificação do parque TIR de modo a manter Vilar Formoso no mapa das paragens do trânsito rodoviário, assegurando que os estabelecimentos comerciais continuam a ter clientes.

O parque TIR é o primeiro projecto da futura eurocidade. Desenhado pela arquitecta Luísa Pacheco prevê um desvio de trânsito para que os condutores passem por Vilar Formoso e Fuentes de Oñoro. No conjunto, as intervenções planeadas devem ascender a quatro milhões de euros.