La Raya Palacio Quemado é um vinho que traz os aromas ibéricos

Vinho originário da Ribeira do Guadiana conta com a presença de uvas portuguesas

Comparte el artículo:

Compartir en facebook
Compartir en twitter
Compartir en linkedin
Compartir en whatsapp
Compartir en telegram
Compartir en email

O tinto de Palacio Quemado é um vinho nascido na raia, entre Espanha e Portugal. A adega do Palacio Quemado é dirigida pela associação espanhola Grandes Pagos, que defende a produção de vinhos que refletem a personalidade do solo e do clima onde estão inseridos. Esta quinta, situada na Baixa Extremadura, nasceu no ano de 2000 e pretende rescrever a forma como são feitos os vinhos na região fronteiriça com o Alentejo.

Este vinho, que une o Alentejo e a Tierra de Barros, é bastante equilibrado e conta com uvas da especialidade trincadeira preta, Garnacha, Syrah e alicante bouschet. O vinho tinto apresenta um cor claramente vermelha e foi maturado durante 18 meses. O néctar original da região demarcada da Ribeira do Guadiana tem a «mão» do enólogo português Luis Lopes, que ajuda a interpretar a trincadeira. A presença de variedades portuguesas é uma das grandes marcas deste vinho.

Este vinho é feito sem herbicidas, tipicamente campestre e apresenta uma grande complexidade. No nariz é possível sentir notas florais (ex. rosas e violetas), minerais, de pimenta negra e noz moscada. Já no final, na boca, é possível perceber a presença de chocolate, baunilha e fruta vermelha madura. Este é um vinho claramente atlântico e potente. Para além de poder acompanhar carnes ou assados, este tinto pode acompanhar queijos, peixe no forno ou arroz de marisco. Como é óbvio, faz o par perfeito com qualquer peça de porco ibérico.

O vinho La Raya Palacio Quemado de 2018 tem um custo de 20€.

Noticias Relacionadas