Espanhol Português

A Fundação Lisón-Donald, entidade que gere o legado de Carmelo Lisón (1929-2020), antropólogo aragonês de projecção internacional e estudioso da cultura galega, vai organizar nos dias 12 e 13 de Março as VIII Jornadas de Antropologia e História, cujo tema principal será o iberismo.

“O iberismo, após um período eclipsado, volta a actualidade político-cultural”, declarou Honório Manuel Velasco Maíllo, presidente da Fundação Lisón-Donald, que justificou o evento pela importância da “revisão das relações dos povos ibéricos através dos seus relatos nacionais e das suas singularidades culturais”, o que “desafia o conhecimento histórico e antropológico, mais além do convencional, ultrapassando fronteiras e conceitos”. Velasco Maíllo ressaltou que o iberismo “obriga a uma releitura do passado e presente para projectarmos prospectivamente o futuro”.

A conferência inaugural “O reconhecimento do Al-Ándalus e a narração iberista” estará a cargo de José António González Alcantud, catedrático de Antropologia Social da Universidade de Granada. González Alcantud foi quem teve a iniciativa deste encontro que considera “importante, pois dá visibilidade diante a comunidade académica da existência do iberismo, de uma pulsão cristalizadora da península Ibérica”.

Ao largo das sessões, que vão durar dois dias, existirão as seguintes apresentações: “Turismo e Iberismo”, Xerardo Pereiro Pérez, professor da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro; “O Iberismo no Brasil”, de Mario Hélio Gomes de Lima, da diretoria da Fundação Joaquim Nabuco no Recife (Brasil); “Iberismo Catalão”, de José António Rocamora, professor de História Contemporânea da Universidade de Alicante, considerado o maior especialista do movimento político iberista; “Arqueologia e Iberismo”, de António Malpica Cuello, professor de História Medieval da Universidade de Granada; “Iberismo e anti-Iberismo metodológico. O caso de Gilberto Freyre”, do coordenador geral do El Trapézio, Pablo González Velasco, doutorando em Antropologia de Ibero-américa pela Universidade de Salamanca.

O presidente da Comissão de Relações Exteriores do Congresso, Pau Vincent Marí Klose, dará a conferência final: “O Congresso dos Deputados: humildes notas etnográficas de um participante-observador”. A abertura da conferência estará a cargo de Victor Manuel Lucea Ayala, Director Geral de Cultura do Governo de Aragão, e Ana Isabel Ceamanos Lavilla, presidente da câmara da cidade de Alfindén. Será exibido um vídeo da actuação do Coro Municipal de Alhindén cantando a canção “Somos”, considerada um dos hinos não oficiais de Aragão, cujo autor é José António Labordeta (arranjo coral de Jesús Orós). Haverá também a apresentação do livro “Cartas da Galiza (1964-1965)” de Julia Donand de Pablo Ramirez Jerez; bem como o anúncio da entrega do Prémio de Redação Extraordinária sobre a obra de Carmelo Lisón, e a entrega do Prémio ao Melhor TFG.

A Fundação Lisón Donald organiza estas VIII Jornadas de Antropologia, continuando o caminho que Carmelo Lisón iniciou há já vários anos com encontros de reflexão e debates sobre temas de interesse para as Ciências Humanas e em particular para a Antropologia Social. Segundo o comunicado da fundação, as jornadas sobre iberismo “estão especialmente dirigidas a licenciados e estudantes nessas áreas do conhecimento, mas também a especialistas que já contribuíram com ideias e perspectivas de interpretação. Estes encontros são ocasiões de enriquecimento e progresso científico para todos”.

No Youtube e na web

Honório Velasco Maíllo afirma que “os mecenas e amigos da Fundação estão especialmente convidados. E também todos aqueles que admiraram e acompanharam a obra de Carmelo Lisón. Nestes tempos difíceis, a convivência directa em La Puebla de Alfindén, a sede da Fundação, tem que ser substituída por uma presença virtual através de uma plataforma informática, mas esperamos que as palavras e as imagens dêem plena realidade ao encontro”.

A transmissão do congresso será diferida no YouTube, para o público em geral, e via streaming ao vivo no site da Fundação para todos os inscritos, que receberão um link por e-mail. Na próxima semana, o formulário de inscrição estará disponível no site.

A Comissão Organizadora da Conferência está integrada por Honório Velasco Maíllo, professor emérito de Antropologia da UNED e presidente da Fundação Lisón-Donald; José António González Alcantud, professor de Antropologia U.GR.; Paz Gatell Maza, antropóloga, patrono da Fundação Lison-Donald; e Beatriz Callén Polo, gerente cultural e secretária da Fundação Lison-Donald.

Este é o programa do evento: