Espanhol Português

As redes sociais espanholas voltaram a encontrar um novo herói português. Primeiro foi Rui Moreira e o seu Iberolux, depois António Costa e a sua solidariedade com Espanha e agora é a vez de Rui Rio (PSD), líder da oposição de centro direita, a ser enaltecido como um novo exemplo que Portugal dá a Espanha. Desta vez é o exemplo de uma oposição leal e construtiva.

O jornalista basco Ibon Pérez foi o primeiro a publicar um vídeo que acabou por se tornar viral da intervenção de Rui Rio, onde o líder do PSD afirma o seguinte: “Senhor primeiro-ministro, desejo-lhe coragem, nervos de aço e muita sorte. Pois a sua sorte é a nossa sorte”. Ibon Pérez acompanhou estas declarações com o seguinte comentário: “Enquanto nos outros países a oposição luta contra o Coronavirus, em Espanha luta contra o governo”. Este tweet, que teve muito êxito junto dos tuiteros de esquerda, continha um pequeno erro pois confundiu o nome de Rui Rio com o de José Sena Goulão, fotógrafo da agência Lusa.

Muitos tuiteros de direita rebateram este tweet dizendo que a lealdade demonstrada era compreensível devido aos baixos números de mortos que Portugal tem provocados pela covid-19, isto comparando com os dados espanhóis.

No discurso feito, a 18 de Março, no Parlamento português, Rui Rio manifestou o seu apoio ao governo e afirmou que “o PSD não é oposição mas sim colaboração. Temos que ser um soldado com disposição para ajudar neste combate. Ajudar Portugal a vencer com o menor número de baixas possível. Senhor primeiro-ministro, conte com a colaboração do PSD. Tudo o que nós podermos ajudar, vamos o fazer. Desejo-lhe valentia, nervos de aço e muita sorte pois a sua sorte é a nossa sorte”, concluiu.

Rui Rio foi presidente da câmara do Porto de 2002 a 2013. Desde 2018 é o presidente do Partido Social Democrata. Este partido, que foi criado em 1974, tem uma ideologia liberal na economia mas é mais conservador mas questões sociais. O partido de centro direita liderou, de forma solitária ou em coligação, 11 governos da III República Portuguesa.

“Menos mal que nos queda Portugal”

É frequente que as redes sociais em Espanha tenham admirações súbditas por Portugal convertendo-se em trending topics e o mesmo aconteceu pela terceira vez em apenas dois meses. Só que acabamos por desconhecer os contextos e as biografias dos protagonistas, o que demonstra a assimetria informativa que existe entre Portugal e Espanha.

Para além do impacto nas redes sociais, onde foi compartilhado pelo político Juan Carlos Monedero de Podemos, presidente da câmara de Valladolid, Óscar Puente do PSOE e pelo jornalista da La Vanguardia, Enric Juliana. Também vários meios de comunicação, como o Huffington Post, El Plural, Publico.es, Mundo Deportivo, AS e o Diario 16 fizeram eco deste “aplauso” nas redes sociais.

Esta simpatia lusófila, que muitas vezes usa a expressão, algo repetitiva, do álbum “Menos mal que nos queda Portugal”, do grupo musical Siniestro Total. Esta expressão manifesta-se de forma esporádica e algo caótica porque não existe um caudal institucional que canalize um interesse permanente por Portugal. Isto, a não ser, pelas iniciativas tomadas pelo movimiento iberista, as organizações transfronteiriças e de meios de comunicação como o EL TRAPEZIO.