Espanhol Português

O Brasil tem 1.315.941 casos e 57.103 mortes confirmadas por Covid-19, afirma o boletim das 20h do consórcio de veículos de imprensa formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo neste sábado. Os números são consolidados a partir das secretarias estaduais de Saúde.

São 35.887 novos casos e mais 994 mortes notificadas desde o boletim divulgado às 20h de sexta-feira. Os estados de Espírito Santo e Rondônia não publicaram seus números a tempo.

As estatísticas da pandemia no Brasil são divulgadas três vezes ao dia. A iniciativa dos veículos da mídia foi criada a partir de inconsistências nos dados apresentados pelo Ministério da Saúde.

Brasil vai produzir 30,4 milhões de doses de vacina contra Covid-19

O Ministério da Saúde anunciou neste sábado a produção de 30,4 milhões de doses da vacina contra Covid-19 em parceria com a Universidade de Oxford, com investimento de US$ 127 milhões. O primeiro lote deve ser produzido em dezembro deste ano, e o segundo em janeiro de 2021 pela Bio-Manguinhos.

Segundo o ministério, as doses só serão ministradas após a finalização dos estudos clínicos e a comprovação da eficácia da vacina. O acordo firmado prevê compartilhamento da tecnologia de produção da vacina com a Fiocruz.

Médico no DF: ‘O pico chegou e esta semana será muito difícil’

Em um áudio enviado a colegas (ouça acima), o gerente geral de assistência do Instituto Hospital de Base do Distrito Federal (IHBDF), Lucas Seixas Doca Júnior, afirma que todos os ventiladores pulmonares para pacientes com Covid-19 da unidade estão ocupados.

Na gravação, enviada neste sábado (27), ele diz ainda que “se esgotaram as vagas privadas, as públicas e nós estamos criando mais”. O médico relata preocupação com a situação dos próximos dias na rede hospitalar da capital.

“A gente está chegando no pico. A primeira semana de julho é a pior, a procura vai aumentar, mas todas as ações foram para a gente se preparar. Não serão dias fáceis”, diz Ricardo Tavares.

Brasileiros protestam em Barcelona contra presidente Jair Bolsonaro

Dezenas de brasileiros que vivem em Barcelona, na Espanha, se concentraram neste domingo na praça Sant Jaume para protestar contra as políticas do presidente Jair Bolsonaro e sua gestão na crise da Covid-19. Vestidos com máscaras com as cores do Brasil, os manifestantes exibiram faixas como “Liberdade para Lula e todos os presos políticos” e gritaram palavras de ordens como “Fora Bolsonaro e todos os líderes do golpe”. Eles tomaram as ruas coincidindo com a mobilização mundial que entidades sociais e políticas brasileiras convocaram em cerca de 70 cidades em 23 países, como Londres, Paris, Munique e Berlim, para mostrar sua rejeição às ações de Bolsonaro diante da pandemia do novo coronavírus, “as ameaças fascistas e democráticas no Brasil”.