Espanhol Português

O Coronavírus, que é muito parecido a um surto respiratório e é facilmente transmitido entre os seres humanos, chegou a Macau. Na antiga possessão portuguesa a oriente já afectou duas pessoas e o regresso às aulas foi adiado até ao dia 11 de Fevereiro. Só que a “Las Vegas” asiática não é o único território fora da China continental que está a ser afectada por este vírus que aparentemente “nasceu” graças a uma cobra no mercado de peixe de Wuhan (cidade com uma população superior a da totalidade dos residentes em Portugal).

O Coronavírus, que até ao momento matou 26 pessoas e infectou 830 pessoas, surge num período em que se festeja o Ano Novo chinês e em que milhares de pessoas viajam para “casa”. No que toca a população chinesa em Portugal, o cuidado é palavra de ordem mas nada comparado com o que se está a passar em outros países.

A Direção Geral da Saúde (DGS) vai ao encontro da opinião emitida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e considera não ser oportuno considerar uma epidemia a nível mundial. Graça Freitas, directora da DGS, acredita que o nível de contágio em Portugal é moderado.

Mas mesmo assim, o ministério da saúde colocou três hospitais (São João, Curry Cabral e Estefânia) de alerta para possíveis casos e a linha de apoio 24 foi já accionada por várias vezes por pessoas que pretendem saber mais sobre estes vírus e quais são os sintomas. Estes podem ir de febre, a mal-estar e dificuldades respiratórias. Até ao momento três pessoas, que tinham estado na China, foram despistadas para o Coronavírus mas como os resultados foram negativos puderam seguir as suas vidas. Também em Espanha existiram dois casos de possíveis infectados que acabaram por testar negativo.