Espanhol Português

O ministro da Administração Interna, Fernando Grande-Marlaska, condecorou o comandante-geral da Guarda Nacional Republicana (GNR) portuguesa, Luis Francisco Botelho, que recebeu a Grande Cruz de Mérito da Guardia Civil.

O general Botelho faz parte da GNR desde 2010. Ali desempenhou funções como adjunto do comandante operacional, comandante do Comando Operacional e comandante da Unidade de Intervenção. Em 2016 foi nomeado como o segundo comandante-geral da GNR e desde Junho de 2018 é o comandante-geral desse corpo.

A diretora-geral da Guardia Civil, María Gámez, participou também participou nesta cerimónia, acto onde 22 guardas civis também receberam a medalha Nuno Álvares Pereira das autoridades portuguesas.

Oito deles já possuem a medalha de primeira classe, incluindo o vice-director de operações da Guarda Civil, o tenente-general Pablo Salas.

Esta troca de decorações entre os dois corpos é o resultado da estreita colaboração com a qual Espanha e Portugal trabalham diariamente no campo policial, enfatiza o Ministério da Administração Interna em nota a imprensa.

Uma das trocas mais activas faz parte do “Verão Seguro – Plano de Turismo Seguro”, com o qual são organizadas patrulhas conjuntas para garantir a segurança dos turistas dos dois países.

Outro ponto de encontro importante entre a Guarda Civil e a GNR portuguesa tem a ver com proteção ambiental e a pesquisa nesse campo.

O Serviço de Proteção da Natureza (SEPNA) “é um espelho da nossa SEPRONA” e as operações conjuntas realizadas em ambas as partes da fronteira são constantes, acrescenta o ministério.

Nestes últimos anos, existiram várias operações conjuntas contra o tráfico de moluscos como os bivalves e enguias e contra o desperdício ilegal. Todos foram resolvidos com sucesso.

A interconexão dos sistemas de vigilância marítima usados ​​pelos dois órgãos é outro ponto-chave desta colaboração”. Esta é uma conquista que trouxe muitos progressos na exploração das operações antidrogas”, conclui o Ministério.