Governo espanhol volta atrás com a exigência da apresentação de certificado na Raia

Medida recuou após um protesto formal do governo português que não compreendia o reforço das medidas na fronteira terrestre

Comparte el artículo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Menos de 24 horas depois do anúncio que na fronteira hispano-lusa seria pedido a quem viaja-se de carro ou de comboio um comprovativo de como já estaria vacinado, já tinha tido a doença ou tinha feito um teste PCR (feito 48 horas antes da viagem), esta medida caiu por terra para agrado dos empresários da longa fronteira entre os dois países.

Assim que foi anunciado o pedido deste comprovativo, que poderia voltar a colocar em causa a mobilidade na península Ibérica, as autoridades portuguesas demonstraram a sua «estranheza» por esta decisão e o ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, chegou a ameaçar com a adopção de medidas semelhantes para os cidadãos espanhóis que quisessem fazer a viagem inversa. Desde o início da pandemia, que levou ao fecho de fronteiras (pela última vez de 31 de Janeiro a 30 de Abril), as decisões tomadas pelos Governos de Lisboa e de Madrid tem sido tomadas proximamente.

O recuo em relação a esta medida de controlo de fronteiras, que foi descrita como um «mal-entendido» e um «lapso técnico», aconteceu durante a noite e graças, segundo declarações de Santos Silva a TSF, a conversas «a todos os níveis» entre os membros de ambos os Governos e especialmente dos dois primeiros-ministros ibéricos, António Costa e Pedro Sanchez. Mesmo com a queda destes controlos, os turistas que passem a fronteira poderão ser testados de forma aleatória, regra que engloba todos os que entrem em território espanhol.

O certificado digital europeu, criado para facilitar o turismo e a mobilidade na Europa, entrará em vigor em Portugal a 1 de Julho. Actualmente já está a ser usado em Espanha.

Espanha pede «desculpa» pela «confusão»

O Governo espanhol pediu «desculpa» pela «confusão» em torno da exigência de um teste negativo à Covid-19 para quem viajasse de Portugal através da fronteira terrestre, uma medida entretanto anulada. Também diz que vai proceder na quarta-feira à revisão de «todo o documento» que obriga a viajar com certificado de vacinação entre Portugal e Espanha, anunciou esta terça-feira a porta-voz do Executivo.

«O próprio Ministério da Saúde [espanhol] já transmitiu que efetivamente, no que diz respeito a deslocações por terra com Portugal, vai-se voltar aonde se estava. Quer dizer, não se vai requerer nenhum tipo de prova, nenhum tipo de protocolo adicional além do que já se pedia», disse María Jesús Montero na conferência de imprensa depois da reunião do Conselho de Ministros espanhol.

Noticias Relacionadas

Deja un comentario