Mauro Vieira é o novo ministro dos Negócios Estrangeiros do Brasil

O novo ministro pretende trazer de volta o Brasil ao xadrez diplomático

Comparte el artículo:

Embaixador Mauro Vieira

O presidente eleito, Lula da Silva, apresentou os principais ministros que vão fazer parte da sua equipa. O Brasil tem um novo Ministro dos Negócios Estrangeiros. O soft power é um dos principais meios que um governo tem para alcançar o que quer no contexto internacional. Mauro Vieira vai ser o responsável pela diplomacia brasileira. Indicado por Celso Amorim, o experiente diplomata, Vieira não é nenhum novato no cargo.

Amorim vai continuar a assessorar o novo governo de Lula nas questões diplomáticas. A capacidade de Mauro Vieira para acompanhar uma conjuntura difícil está a dividir opiniões mas todos lembram que é um diplomata de grande qualidade. Especialmente no trabalho de bastidores. Também é conhecido por não gostar de conflitos. O novo ministro, que vai tomar posse com o restante governo de Lula da Silva no primeiro dia do ano de 2023, foi embaixador na Argentina, nos Estados Unidos e na Croácia.

Já em 2015, durante o mandato de Dilma Rouseff, tinha feito parte do governo federal. Trabalhou na Secretaria-Geral do Itamaraty, sendo agora o novo responsável pela diplomacia brasileira. Quando tomar posse, Mauro Vieira vai encontrar várias batalhas, mas a principal será a restauração da imagem internacional do país. Anteriormente muito bem-vista, o governo Bolsonaro deixou o Brasil aos olhos do mundo como um estado pária.

O trajeto ultraconservador promovido pelo, ainda ministro, Ernesto Araújo, deverá mudar por completo. Espera-se uma nova aproximação com os Estados Unidos, a Ibero-américa ou a Europa. O primeiro passo já foi dado com uma visita de Lula, ainda sem ter tomado posse, a Portugal. A porta de entrada do Brasil para a Europa. Para além de Portugal, Lula já tem viagem marcada para os Estados Unidos. O objetivo é trazer de volta o Brasil ao xadrez internacional.

Noticias Relacionadas

Iberia en datos

Los principales indicadores sobre la realidad de la península ibérica e islas son fundamentales para entender, analizar y valorar las posibilidades de las relaciones entre