Lisboa disponível a receber refugiados afegãos

União Europeia avança com processo de repatriamento do seu pessoal diplomático no Afeganistão

Comparte el artículo:

Compartir en facebook
Compartir en twitter
Compartir en linkedin
Compartir en whatsapp
Compartir en telegram
Compartir en email

Com o governo afegão já dominado pelos talibãs, que se tem multiplicado em declarações onde garantem que não querem perseguir antigos colaboradores com forças ocidentais e mulheres, os Estados Unidos, a NATO e a União Europeia têm-se reunido para programar o que fazer no futuro. Os ministros dos negócios estrangeiros europeus uniram-se em videoconferência para acertar uma resposta concertada e que, segundo Josep Borrell, alto representante da União Europeia para a Política Externa, pretende assegurar a retirada dos europeus, em especial dos 400 diplomatas que trabalham nas diferentes embaixadas.

Estes transportes humanitários também devem envolver os cidadãos afegãos que trabalharam nestes espaços nos últimos 20 anos. Para garantir esta retirada em segurança é necessário falar com os vencedores desta “guerra relâmpago”. A retirada dos cidadãos europeus já está a acontecer, já que Espanha já mandou um avião para retirar o seu pessoal do país. Portugal deverá terminar o seu processo de repatriamento brevemente, já que só tem uma pessoa no país. A Alemanha já iniciou o seu processo de transporte, através de aviões militares, Merkel ofereceu o país  para receber refugiados.

Lisboa disponível para receber refugiados afegãos

Depois do ministro da defesa português, João Cravinho, ter avançado que, e seguindo a vontade da NATO, Portugal estava disponível para receber refugiados afegãos, em especial aqueles que trabalhavam  no aeroporto de Cabul, o presidente da cidade de Lisboa manifestou a sua abertura para colaborar no esforço europeu para apoiar o povo afegão. Numa nota divulgada à imprensa, Fernando Medina lembrou que “Lisboa é uma cidade comprometida com a defesa dos direitos humanos e da liberdade de expressão em todos os cantos do mundo”.

Noticias Relacionadas